top of page

Como construir um time de alta performance, sem burnout, com base nos Pontos Fortes


Calebe Luo olhando para as peças num tabuleiro de xadrez.

Que o trabalho conduz ao estresse, todos sabemos, mas viver com transtorno de saúde não deveria ser um requisito para performar bem. Sem um ambiente de segurança psicológica, proporcionado por uma liderança humanizada, não conseguiremos mudar essa situação.


Segundo uma pesquisa da Gallup, buscar reduzir a jornada de trabalho não é a melhor solução para o burnout. Por qual razão mais de três quartos dos funcionários que responderam a pesquisa relataram experimentar ansiedade no contexto de trabalho


Falta de apoio, demandas excessivas, problemas de comunicação, alta carga de trabalho e até mesmo tratamento injusto são algumas das causas do esgotamento.


Assim como no jogo de xadrez é preciso ter uma estratégia clara para tomar as ações que irão levar à vitória, construir times de alta performance também requer pensar em como obter o desempenho de excelência combinado ao bem-estar dos colaboradores. Siga a leitura logo abaixo, pois vamos discutir o tema em profundidade!


1 Entendendo os Pontos Fortes


Breve explicação sobre a teoria do CliftonStrengths

Exemplo de Grid dos Talentos da Equipe. Tabela com nomes das pessoas na horizontal,  temas de talento na vertical
Exemplo de Grid dos Talentos da Equipe

Cada peça de xadrez possui movimentos únicos. O cavalo, por exemplo, se move em formato de "L" pelo tabuleiro. Já o bispo de casas brancas só pode andar pelas casas brancas, enquanto o bispo de casas pretas só pode andar nas casas pretas.


A vida, no entanto, não é "preto no branco" como um tabuleiro, mas segundo a teoria de do psicólogo Donald O. Clifton, cada ser humano também possui talentos únicos, que, num contexto determinado, se expressam como Pontos Fortes.


Talentos são padrões naturais de pensamento, sentimento ou comportamento que podem ser aplicados de maneira produtiva.


Segundo a pesquisa de Clifton, existem 34 agrupamentos de talentos, que se manifestam e se combinam de modo inteiramente diferente em cada um de nós. A partir do teste CliftonStrengths, temos um resultado personalizado que diz quais são os campos de força a partir dos quais podemos alcançar a excelência pessoal e profissional.


Como a teoria pode ser aplicada na formação de equipes de alta performance


Ao compreender quais são os seus Pontos Fortes e os de sua equipe, você pode colocá-los a serviço de todos. Isso significa potencializar o talento natural de cada colaborador, para que a equipe funcione de modo harmonioso. Não é preciso, portanto, fazer o “cavalo” atuar como “bispo”, nem dar o “peão” a função de “rei”.


Sabendo que cada peça se movimenta de uma maneira, o jogador de xadrez consegue posicioná-las de modo ótimo no tabuleiro, criando uma colaboração entre cada uma, de modo que a soma desses esforços conduza à vitória sobre o oponente.


Transportando a analogia para o mundo corporativo, ao distribuir as responsabilidades de acordo com Pontos Fortes de cada membro, a liderança consegue otimizar o desempenho de todos, o famoso ditado “pessoa certa no lugar certo”.


Além disso, como cada colaborador está atuando segundo a sua própria natureza, o bem-estar individual e geral aumenta. Vamos seguir com a analogia no próximo tópico.


2. A relação entre os Pontos Fortes e o burnout


Como os pontos fracos contribuem para o burnout?


Imagine que você não conhece bem o valor de todas as peças no tabuleiro. Você decide que o peão deve suportar toda a sua estratégia, deixando-o sobrecarregado para ser o pilar da defesa e também para apoiar o ataque.


Isso soa equivocado? Pois é o que muitas lideranças acabam fazendo com os seus colaboradores, ao demandar mais do que elas podem suportar. Ou, até mesmo, exigindo que eles atuem em áreas onde não são naturalmente bons e estabelecer expectativas desmedidas, que serão continuamente frustradas.


Da mesma forma, no xadrez, a torre precisa ter uma coluna aberta para poder fazer valer toda a sua força. Deixá-la parada atrás dos peões não é a melhor posição para essa peça. No contexto de trabalho, entender os talentos de cada um dentro do contexto permite que a liderança engaje toda a equipe de modo satisfatório.


Como o conhecimento dos Pontos Fortes previne o burnout?


Imagine agora que você sabe exatamente quais são os movimentos permitidos para cada peça e entende onde cada uma atua melhor. O cavalo, por exemplo, serve como uma excelente peça de defesa ao rei. Já a rainha é a mais poderosa peça de ataque.


Ao dirigir cada talento para a área de excelência, a liderança consegue potencializar a performance de toda a equipe. Ninguém fica esgotado, pois todos entendem qual é o seu papel e o seu valor para o time, performando acima e se desenvolvendo dentro de uma cultura de segurança psicológica.


Vale recordar que, segundo a Gallup, 70% dos colaboradores que se sentem suportados pela liderança tendem a não enfrentar problemas relacionados ao burnout.


Como promover a satisfação e o engajamento no trabalho com base nos Pontos Fortes?


Em primeiro lugar, a liderança deve se esforçar para implantar e desenvolver uma cultura de confiança e colaboração. Isso implica dar voz a todos - mantendo a hierarquia nas empresas que assim funcionam - para que cada um tenha autonomia e responsabilidade sobre o seu próprio trabalho.


Além disso, oferecer feedback constante, apoio mútuo e buscar ativamente fortalecer um ambiente saudável com a criação de hábitos positivos são outras ações que transformam uma cultura corporativa.


Nunca é demais lembrar que lideranças fracas contribuem para a ineficiência geral, acarretando em má performance para todos. A partir do momento em que os colaboradores desconfiam da liderança ou dos colegas, a semente do distanciamento pode acabar florescendo como erva daninha em toda a equipe.


Por isso, ter uma comunicação clara, adotar o planejamento estratégico e alinhar as expectativas de colaboradores com gerentes é fundamental para obter bons resultados - e bem-estar!


4. O papel da segurança psicológica na formação de times de alta performance


Na primeira edição da newsletter Futuro do Pretérito, já discuti em profundidade o conceito de segurança psicológica, mostrando como construí-la, além de dar um exemplo prático de como implementar as ações para que este conceito se torne um ambiente de fato em empresas e culturas corporativas.


Quando falamos em alta performance, vemos, ainda segundo o estudo da Gallup, que os trabalhadores que possuem maior flexibilidade tendem a trabalhar até mais horas do que a média. Isso ao mesmo tempo em que afirmam ter um alto bem-estar!

Isso é romantizar o trabalho? Não.


A mágica acontece quando os colaboradores se sentem inspirados, motivados e obtêm o suporte da liderança. O trabalho faz sentido e o ambiente é propício para prosperar. Menos estresse, mais desempenho? Exato - não só é possível, como demonstra que investir em segurança psicológica resulta em maior produtividade.


5. Estratégia para construir times de alta performance com base nos Pontos Fortes e na segurança psicológica


Uma vez que você já compreendeu o valor de promover a segurança psicológica na sua equipe e deseja utilizar os Pontos Fortes como alavanca para a alta performance na empresa, é hora de compreender a estratégia mais efetiva para isso, desde o início.


A. Dicas práticas para identificar e desenvolver os pontos fortes de cada colaborador


De início, recomendo que a liderança quanto os colaboradores façam o teste CliftonStrengths. Depois que todos já têm os seus talentos mapeados, é o momento de entender como é possível potencializá-los, tanto no nível individual quanto no nível da equipe.


Para isso, contar com o apoio de um profissional certificado é o mais recomendado. A experiência de quem já utiliza essa metodologia e já apresentou resultados positivos, como eu, permite estabelecer um solo de confiança entre todos. O que nos leva ao próximo passo…


B. Como promover a segurança psicológica na equipe


Como dito acima, o papel da liderança é fundamental no que diz respeito ao burnout. Conforme a definição da OMS (Organização Mundial da Saúde), o burnout é "uma síndrome conceituada como resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso".


Ora, expectativas desalinhadas, barreiras de comunicação e carga excessiva de trabalho sem dúvida nenhuma vão resultar em esgotamento. Daí a importância de qualificar a liderança a respeito desse problema, oferecendo alternativas que previnam o burnout dentro da equipe.

5 Elementos do Bem-estar: Carreira, Social, Financeiro, Físico e Comunidade
5 Elementos do Bem-estar (fonte da imagem: Gallup)

No futuro, pretendo retornar ao tema, mas deixo aqui os 5 elementos do bem-estar, que envolvem a área social, financeira, física, de carreira e da própria comunidade (conforme a imagem acima demonstra). Por fim, uma nova pergunta se impõe..


C. Como trabalhar em equipe com base nos Pontos Fortes?


Colaboradores com atividades onde exercem seus Pontos Fortes conseguem sustentar a alta performance por períodos maiores. Não é nenhum segredo: quando você atua numa área em que tem competência, tudo fica mais fácil. Assim, a eficiência também é maior.

Mas atenção: também não devemos recair na falácia de que apenas a identificação do talento já seria um atestado de competência, conforme demonstrei em meu blog e também em um post aqui recentemente.

Abrir espaços de comunicação franca, permitir a valorização pública dos colaboradores e incentivar uma distribuição equilibrada de tarefas são apenas algumas diretrizes para gerar desenvolvimento e crescimento.

Por isso insisto na tecla: ter um profissional especializado em Pontos Fortes irá facilitar a implantação dessa abordagem na sua empresa. Criar ou transformar uma cultura corporativa não é uma tarefa feita num piscar de dedos: exige (auto)conhecimento, experiência e também sabedoria.

 

Quem é Calebe Luo?


Calebe Luo olhando para você, com a mão esquerda segurando o queixo.
Calebe Luo a seu dispor.

Atuo como coach de Pontos Fortes Certificado pela Gallup desde que o método chegou ao Brasil, tendo treinado mais de 150 colegas nos últimos anos. Além disso, já liderei equipes que venceram 2 edições do prêmio CIAB Febraban e facilitei laboratórios de robótica com LEGO para adolescentes.

Ao todo, mais de 2 mil pessoas de mais de 50 organizações já foram transformadas pelo meu trabalho. Acredito que Pontos Fortes é um caminho virtuoso para o florescimento humano e tenho orgulho de fazer parte desse movimento.


Meus Top 5 CliftonStrengths são: Conexão | Individualização | Estratégico | Excelência | Relacionamento



 

Obs: Artigo originalmente publicado na newsletter do LinkedIn: Futuro do Pretérito (FPD), em https://www.linkedin.com/pulse/construindo-times-de-alta-performance-sem-burnout-com-calebe-luo-acc


Que tal receber a newsletter? Clique no botão abaixo para assinar.




Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page