top of page

O Poder do Perdão

Atualizado: 27 de ago. de 2023



"Todos acham que o perdão é uma bela ideia até que tenham algo a perdoar." -C. S. Lewis

Num mundo polarizado pelas redes sociais, perdoar parece um conceito ultrapassado. É mais fácil cancelar alguém, nunca mais ouvir falar dessa pessoa e seguir em frente.


Mas cancelar não resolve a ferida interna... Nossa mente fica presa ao passado, remoendo o que aconteceu.


Pensa naquela pessoa que te fez mal, aquela que você não pode nem olhar para a cara dela. Como você se sente agora que pensou nela?


A ciência tem estudado o perdão e seus benefícios para a saúde mental até o identificou como uma das 24 forças de caráter da psicologia positiva.


Quando perdoamos, nos libertamos de sentimentos de raiva, culpa, vingança e tristeza que nos impedem de viver o presente.


Neste artigo, vamos explorar os benefícios do perdão e como realizá-lo de forma prática e eficaz.



Os Benefícios de Perdoar


"O perdão libera a alma, ele remove o medo. É por isso que é uma arma tão poderosa." -Nelson Mandela

A ciência tem mostrado que o perdão é uma atitude relevante para manter a saúde mental. Pesquisas também indicam que o perdão pode aumentar a esperança, o bem-estar e a satisfação com a vida.


Perdoar é uma forma de renovação e restauração e nos ajuda a enxergar o mundo de uma perspectiva diferente.


O site Positive Psychology apresenta nove benefícios do perdão, de acordo com pesquisas científicas.


Os 9 benefícios de perdoar os outros:

  1. redução de sintomas negativos e depressivos

  2. restauração do pensamento positivo

  3. restauração dos relacionamentos

  4. redução da ansiedade

  5. fortalecimento da espiritualidade

  6. elevação da autoestima

  7. maior senso de esperança

  8. maior capacidade para gerir conflitos e

  9. maior habilidade para lidar com estresse e encontrar alívio.



Por que é tão difícil perdoar?


Martin Seligman, pai da psicologia positiva, relata em seu livro Felicidade Autêntica, que os motivos mais comuns para as pessoas não perdoarem são:

  • Elas sentem que é injusto perdoar;

  • Perdoar é mostrar amor ao culpado, mas não à vítima;

  • O perdão impede a vingança, que é justa e natural.



Enquete sobre Perdão


Responda essa rápida enquete sobre perdão e saiba a opinião de outros leitores do Blog:

Para você, perdoar alguém que te machucou é...

  • Fácil

  • Médio

  • Difícil

  • Impossível




O que é perdoar?


Perdoar é um processo individual, voluntário e interno de desapegar-se de sentimentos e pensamentos de ressentimento, amargura, raiva e necessidade de vingança e retribuição perante alguém que acreditamos ter nos feito mal, inclusive nós mesmos.


"Perdão não é uma borracha que apaga o passado; é uma mudança no que as lembranças trazem com elas." - Martin Seligman


O que é perdoar na Cosmovisão Cristã?


O perdão é algo que é ensinado e enfatizado diversas vezes na Bíblia. Jesus Cristo fala sobre perdoar na oração do Pai Nosso e o apóstolo Paulo também escreve sobre a importância do perdão como prática da fé.


Uma das histórias mais conhecidas começa com uma pergunta do apóstolo Simão Pedro a Jesus...

Simão Pedro: "Mestre, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?"
Jesus Cristo: "Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete."

Já pensou ter que perdoar alguém 490 vezes? É mais do que uma vez por dia! Imagina o quanto essa pessoa deveria irritar Pedro...


Jesus então conta uma parábola sobre um servo sem compaixão. Este servo (um alto oficial romano) devia ao rei uma quantia impossível de ser paga (provavelmente ele e sua família seriam transformados em escravos ou algo pior).


Após implorar por clemência, o rei perdoa a dívida do servo e o libera para seguir sua vida.


Logo após sair da presença do rei, o servo encontra um conservo que devia para ele o equivalente a 3 salários. Ele pega o conservo pelo pescoço e o manda para a prisão.


Essa história não termina bem, pois o servo não teve compaixão de seu próximo, mesmo após ter sido perdoado por uma dívida desproporcional.


O rei então fica sabendo disso e manda o servo para a prisão, onde será atormentado pelo resto da vida.


Quer saber mais? Assista à mensagem que ministrei sobre dar perdão na Igreja do Nazareno em Vila Velha, ES:



Como perdoar alguém que te fez mal?


Dr. Everett Worthington, psicólogo clínico, pesquisador e professor emérito da Virginia Commonwealth University é um dos maiores especialistas do mundo em perdão.


Mas Dr. Worthington não é um acadêmico que fala sobre perdão como alguém que não precisa perdoar. Ele sentiu na pele a dificuldade de perdoar bandidos que assassinaram brutalmente sua mãe idosa durante um assalto na casa dela na virada do Ano Novo. E ele também precisou se autoperdoar após o suicídio de seu irmão anos depois.


Nesta tocante entrevista em inglês, você pode conhecer melhor o poder do perdão:


Dr. Worthington criou e publicou o método REACH, que já foi testado cientificamente, gerando resultados como menos raiva, menos estresse, mais otimismo e melhor sensação de bem-estar.



Os 5 passos do método REACH para perdoar:

  1. Recordar (Recall): Para curar, você precisa encarar o fato de que foi ferido. Decida-se a não ser rancoroso (ou seja, desagradável e doloroso), a não se colocar como uma vítima e a não tratar a outra pessoa como uma cretina. Tome a decisão de perdoar. Decida que você não vai perseguir a vingança, mas tratará a pessoa como uma pessoa valiosa.

  2. Empatizar (Empathize): Aqui, empatia é colocar-se na cadeira da outra pessoa. Imagine que a outra pessoa está sentada numa numa cadeira vazia em frente a você. Fale com ela. Abra seu coração. Depois, quando você tiver terminado sua fala, sente-se na cadeira dela pessoa. Fale com o você imaginário, de uma forma que o ajude a ver por que a outra pessoa pode ter feito mal a você. Isto constrói empatia e, mesmo que você não consiga empatizar, poderá sentir mais simpatia, compaixão ou amor, o que o ajuda a curar da dor. Isto permite que você dê um presente de...

  3. Altruísmo (Altruistic Gift). Dê o perdão como um dom altruísta. Todos nós podemos nos lembrar quando fizemos mal a alguém - talvez pai, mãe, professor ou amigo - e a pessoa nos perdoou. Sentimo-nos leves e livres. E não queríamos desapontar essa pessoa, fazendo mal novamente a elas. Perdoando sem interesse, você pode dar esse mesmo presente a alguém que lhe fez mal.

  4. Comprometer-se (Commit): Uma vez perdoado, escreva uma nota para si mesmo - algo tão simples como: "Hoje, perdoei [o nome da pessoa] por me machucar". Isto ajuda seu perdão a durar. Se possível, compartilhe com alguém da sua confiança que você decidiu perdoar tal pessoa.

  5. Honrar Compromisso (Hold): Escrevemos notas de compromisso porque quase certamente nos sentiremos tentados a duvidar que realmente perdoamos. Podemos reler nossas anotações. E sim, nós perdoamos.

Para aplicação completa do método REACH, incluindo um guia de autoinstrução gratuito, acesse o site do prof. Worthington (em inglês).



Livros e Filmes sobre Perdão


Os filmes mais populares costumam tratar de heróis vs vilões e perdão não tem muito espaço nessas tramas, vide exemplo os Vingadores.


Aqui apresento 3 livros que viraram filmes e que tratam do perdão.


A Cabana (de William P. Young) - Após ter sua filha sequestrada e brutalmente assassinada, um pai de família vive uma jornada espiritual para entender a justiça, a sabedoria e o perdão. Disponível em livro e filme.



Os Miseráveis (de Victor Hugo) - O perdão transforma a vida de um foragido da lei e a de seu implacável perseguidor oficial da lei. Disponível em livro e filme (versão musical).




Invencível (de Laura Hillenbrand) - Como um ex-atleta olímpico, prisioneiro da guerra no Japão durante a Segunda Guerra Mundial conseguiu sobreviver e até perdoar seu brutal opressor? Baseado em fatos reais. Disponível em livro e filme (2 partes: Invencível e Invencível: Caminho da Redenção).



Conclusão


Espero que esse artigo ajude você a liberar o perdão e tirar o peso emocional que pode estar te prendendo ao passado. Não é fácil, mas vale a pena.


Gostaria de compartilhar a linda reflexão de Maya Angelou:

História, apesar de sua dor angustiante,
Não pode ser desvivida, mas se encarada com coragem,
Não precisa ser vivida novamente.

Deus te abençoe e que você possa desfrutar de uma vida mais leve e plena!



 

Fontes e Referências:


 

Sobre o autor:


Calebe Luo (o "Ninja dos Pontos Fortes") é um evangelista ativo e multiplicador da cultura de Pontos Fortes no Brasil desde 2016. Deixou uma carreira bem-sucedida em bancos para seguir seu chamado de desenvolver pessoas, Fundou a Kenshin Coaching e participou da primeira formação Gallup no Brasil. O aluno evoluiu para mestre. É trainer, mentor e coach de indivíduos e equipes. Calebe é fã Disney, Marvel, mangás e cultura geek, marido da Flávia e pai de 3 crianças talentosas.



359 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page