É ímpossível chegar lá sozinho


Gratidão, este é o tema deste post. É sobre o reconhecimento sincero da importância dos relacionamentos na nossa jornada pela vida.


A frase título foi inspirada no último slogan do BankBoston. É uma afirmação sábia, profunda, que reconhece nossa interdependência e abre espaço para relacionamentos de parceria, respeito e admiração.


Desde pequeno, fui educado a agradecer a Deus pelo alimento, pela saúde, pela vida, pelos brinquedos, etc. Também fui ensinado a agradecer aos outros, como forma de regra de etiqueta. Mas, ao longo do tempo, a gratidão foi se tornando algo mecânico e repetitivo. Acabava achando que muitas coisas eu simplesmente merecia e ponto. Agradecimento poderia ser até um gesto de hipocrisia.


Recentemente a ficha caiu, e caiu pra valer. Não consigo precisar o momento, mas o insight veio e muitas coisas passaram a fazer sentido. Aprendi que devo ser grato por tudo, e por isso valorizar mais a vida, tanto a minha quanto a dos outros. Sobrevivi ao câncer por duas vezes, passei por fracassos na carreira, problemas familiares e outras situações. E, cada vez que estive em um grande problema, alguém me ajudou.


Tenho a tendência de querer resolver tudo sozinho e contar depois para os outros. Agora reconheço que nunca saí de uma situação sozinho. Sou grato a essas pessoas que me ajudaram e a Deus, por tê-las colocado em minha vida.

Gratidão como habilidade a ser desenvolvida


Pesquisando sobre o tema, encontrei vídeos e materiais de Robert Emmons, um dos maiores especialistas do mundo na ciência da gratidão. Como PhD no Centro da Ciência do Bem Maior na Universidade da California em Berkeley, Robert relaciona uma série de benefícios da gratidão para o bem estar, em termos físicos, psicológicos e sociais.



Ele defende a gratidão como uma habilidade a ser desenvolvida, mesmo pelos pessimistas. Saiba mais aqui.


Se você prefere uma abordagem mais visual e emotiva, visite o projeto Gratitude Revealed, que reúne 15 filmes curtos, que apresentam os benefícios da gratidão. Selecionei em especial o vídeo sobre CORAGEM:


Muitos me perguntam sobre a coragem que tive para sair do banco, mudar para o interior e viver uma vida nova, com muito mais volatilidade do que antes. Hoje consigo reconhecer que parte foi por gratidão pelas inúmeras formas como pude amadurecer e prosperar. Assim tive força para acreditar num futuro melhor, mesmo num contexto desconhecido e incerto. E essa decisão não foi tomada sozinho. Minha esposa e eu decidimos juntos. Sou grato a ela por ter me escolhido e honrar a aliança que fizemos de ficarmos casados para sempre.


Gratidão e Respeito

"Se vi mais longe, foi por estar de pé sobre ombros de gigantes." - Sir Isaac Newton

Pai da mecânica clássica, Newton revolucionou as ciências e influenciou a humanidade com suas leis e teorias. Grandioso, reconheceu que suas descobertas se deram como desenvolvimento do conhecimento já existente, e foi grato por isso.


A aplicação recente mais impressionante deste conceito foi o Gracious Professionalism, termo cunhado por Woodie Flowers do MIT. É a gratidão gerando o respeito ao outro, tornando-se uma ética de trabalho adequada ao século XXI.


Assim como herdamos o conhecimento e sabedoria de outras pessoas, muitas vezes sem precisa pagar por eles, essa gratidão nos deixa também a responsabilidade de respeitarmos os outros, reconhecendo nossa necessidade de desenvolvimento mútuo.

"Com Gracious Professionalism, competição ferrenha e ganho mútuo não são conceitos apartados." - Woodie Flowers, professor emérito do MIT

Este foi o maior tesouro que descobri no torneio de robótica FLL (First LEGO League). Parece utópico, mas é algo real, visível no torneio: adolescentes torcendo pelo time "rival", um ajudando o outro, ensinando técnicas e dicas. Muito trabalho pesado, tensão, mas num ambiente divertido e sadio.


Debutando, nossa equipe Metalstorm foi reconhecida com o Troféu Gracious Professionalism na Regional SP. Para conhecer melhor o torneio e o prêmio, leia o post que escrevi sobre a robótica como esporte do século XXI. Nesta conquista, meus gigantes foram todas as pessoas que participaram da formação do caráter dos alunos. Sou grato a todos os alunos, pais, coordenadores, professores, staff, mantenedores e patrocinadores que acreditaram no potencial da equipe e no meu trabalho como técnico.


Respeito e Excelência


Poucos nasceram com a desenvoltura natural para falar em público. Não sou uma delas. Há mais de 15 anos fiz o curso de oratória com o prof. Reinaldo Polito e isso transformou minha competência em comunicação. Algo que me chamou a atenção em seu método, desde o início, era que o foco seria em treinar estar em palco e receber feedbacks positivos, ressaltando qualidades, para assim desenvolver autoconfiança e minha forma natural de expressão.


O objetivo do curso não era criar mini-Politos, mas despertar e extrair o melhor de cada comunicador, de forma autêntica, respeitando sua história e idiossincrasias.

Essa competência foi essencial para meu progresso profissional e pessoal. Sou grato ao prof. Polito e equipe por essa experiência de vida.


Coaching: Gratidão, Respeito e Excelência


O papel do coach de pontos fortes é ajudar o cliente a alcançar seus objetivos, desenvolvendo seus talentos naturais, em busca da excelência. É muito parecido com o método do prof. Polito. Para sermos excelentes, precisamos ser autênticos, transformando nossos talentos em nossos pontos fortes.


Resumindo: Gratidão direciona ao Respeito, que direciona à Excelência.

Quando entendemos e aceitamos nossos talentos, passamos a ser gratos por eles. A gratidão nos permite e nos impele a respeitar os outros. Com esse respeito mútuo, podemos trabalhar juntos para sermos excelentes. É nesse modelo de coaching que acredito e pratico.


No início do ano, um ex-aluno veio me pedir para ser seu coach. Ele agradeceu pelas aulas no passado e me disse que me via como alguém que poderia ajudá-lo a tomar um novo rumo em sua vida. Iniciamos assim uma nova jornada conhecendo-nos melhor e construindo juntos novas possibilidades e caminhos. Sou grato a meus coachees pela confiança e abertura, a Donald Clifton, pai da psicologia com pontos fortes, e à Gallup, pelo teste CliftonStrengths (antigo Strengthsfinder).


Quem são os seus Gigantes?


Para praticar a gratidão, gostaria de convidá-lo(a) a fazer um exercício na próxima semana. Pense em 5 pessoas que fizeram a diferença na sua vida.

Para cada pessoa, pense e anote a resposta para essas duas perguntas:


1) Quais são os pontos fortes de [Nome da Pessoa]?

2) O que [Nome da Pessoa] fez, usando esses pontos fortes, que marcou sua vida positivamente?



Depois, entre em contato com cada pessoa (via rede social, telefone, e-mail, whats, etc) e agradeça, reconhecendo os pontos fortes dela e o que ela fez, que marcou você.


Esse é um exercício de ganha-ganha: a pessoa se sente reconhecida e apreciada, você tem a chance de rever eventos importantes com a lente da gratidão e vocês podem passar um dia mais feliz.


Acredite, um feedback positivo pode valer o dia de uma pessoa.

Convido-o(a) a comentar nesse artigo os resultados do exercício. Ficarei feliz em saber como foi a reação de seus Gigantes.


Agradeço de coração por você ter investido seu tempo lendo este artigo. Caso tenha gostado, peço que dê um like e compartilhe.


Vida longa e próspera!



PS. Falando de gratidão, não poderia deixar de saudar meu amigo e empreendedor Lourenço Kefalás, presidente do Instituto Gratus (cujo nome significa gratidão em latim).


PS2: Publiquei esse texto originalmente no LinkedIn em 27/10/16.

11 visualizações

© 2020 Kenshin Coaching | São Paulo | Termos de Uso e Serviços | Política de Privacidade e Conteúdo

  • LinkedIn Calebe Luo
  • Facebook Kenshin
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social