DiSC vs StrengthsFinder

Atualizado: 29 de mar. de 2019



Mais de 50 milhões de pessoas no mundo todo responderam a avaliação DiSC (ou alguma de suas variantes) e mais de 16 milhões responderam o Clifton StrengthsFinder. Quais são as diferenças entre as duas ferramentas, em especial para o desenvolvimento pessoal e profissional? Este artigo se propõe a fazer um comparativo completo.

(Você está lendo uma tradução do artigo original em inglês, autorizada pela autora Meiling Tan.)


Índice

  1. Como as avaliações DiSC e CliftonStrengths foram desenvolvidas?

  2. Como os dois testes são aplicados?

  3. Qual era o propósito principal de cada um dos modelos?

  4. Quão precisos são os dois testes?

  5. É possível mapear meu perfil DiSC com meus temas StrengthsFinder?

  6. DiSC vs StrengthsFinder para Desenvolver Autoconhecimento

  7. DiSC vs StrengthsFinder para Construir Relacionamentos

  8. DiSC vs StrengthsFinder para Produtividade

  9. DiSC vs StrengthsFinder para Desenvolver Capacidades de Liderança

  10. DiSC vs StrengthsFinder para Recrutamento e Seleção


1. Como as avaliações DiSC e CliftonStrengths foram desenvolvidas?


O teste DiSC surgiu de um modelo teórico para explicar diferenças entre grupos de pessoas. Inicialmente proposto pelo Dr. William Moulton Marston em seu livro As Emoções das Pessoas Normais (1928, primeira edição em português em 2014), o modelo teórico foi convertido numa ferramenta de avaliação por Walter V. Clarke aprox. 30 anos depois.


Desde então, múltiplas revisões do teste original de Clarke foram realizadas: uma versão atual da ferramenta é a DiSC® Classic 2.0 (propriedade da John Wiley & Sons, Inc), apesar de haver diversas versões do DiSC feitas por outras empresas. Essa é a versão que adotaremos para este comparativo.


A ferramenta de avaliação de perfil Clifton StrengthsFinder foi desenvolvida com base num estudo de mais de 30 anos sobre os talentos natos encontrados na humanidade. Por meio de duas milhões de entrevistas semiestruturadas, Donald O. Clifton e sua equipe de cientistas estudou os elementos responsáveis por levar pessoas ao sucesso em diversos contextos - bancos, saúde, direito, educação, eclesiástico, entre outros. Como resultado da pesquisa, os diversos talentos foram agrupados em 34 temas abrangentes – conhecidos como temas CliftonStrengths.


A primeira avaliação para identificar os temas de talento principais foi lançada em 1998 por Donald Clifton e a Gallup. Em 2007, utilizando como base a avaliação e linguagem originais, a Gallup lançou uma nova versão, chamada StrengthsFinder 2.0.


2. Como os dois testes são aplicados?


DiSC e CliftonStrengths são avaliações de natureza autodeclarada. O usuário lê uma série de palavras / assertivas e seleciona as que melhor o descreve.

Ambas podem ser respondidas online, apesar de haver versões em papel do DiSC fornecidas por outras empresas.


Há também versões simplificadas de ambos os testes para usuários mais jovens, que não possuam a experiência de vida ou vocabulário necessários para responder a versão completa: o Clifton Youth StrengthsExplorer (até o momento, disponível apenas em inglês) é uma versão mais curta e simples do StrengthsFinder (são 10 temas ao invés de 34), enquanto o DiSC é oferecido em diversas versões para crianças, por diversas empresas.


3. Qual era o propósito principal de cada um dos modelos?


A avaliação DiSC foi desenhada para medir as prioridades de uma pessoa, que então se traduzem em tendências comportamentais. Seu principal propósito é ser uma ferramenta descritiva e prescritiva, que auxilia uma pessoa a entender melhor a si mesma, os outros e os vários comportamentos que surgem em situações interpessoais.


No caso do StrengthsFinder, a ferramenta foi desenhada para medir os talentos naturais que podem ser utilizados para se alcançar o sucesso. Seu propósito principal é ser uma ferramenta de desenvolvimento que ajuda pessoas a entenderem seus talentos natos, com os quais podem atingir seus objetivos pessoais, interpessoais ou profissionais.


4. Quão precisos são os dois testes?


Resposta rápida: Utilizando jargão estatístico, a confiabilidade e a validade de ambos os testes é alta.


Alto índice de confiabilidade significa que se você fizer o teste uma segunda vez, você obterá um resultado semelhante ao da primeira vez.